Agência bancária do futuro

 

visao-de-futuro-da-ti

Tudo começa fora da agência bancária. Um telão interativo sensível a toque na parede mostra serviços e produtos da instituição financeira. Depois de atrair a atenção do cliente ou futuro consumidor, ao entrar no estabelecimento, o reconhecimento é feito via celular, cartão de crédito ou biometria. Uma vez identificado, o gerente visualiza todo o histórico do cliente no PC ou no tablet.

Essa é a agência do futuro, que a Accenture idealizou em um de seus laboratórios de desenvolvimento e apresentou durante o Ciab 2011. Dentro do banco, há ainda uma tela que mostra imagens que afiam o desejo das pessoas: carros, produtos de beleza, relógio. O sistema identifica que tipo de consumidor é aquele (homem, mulher, faixa etária) e sugere produtos. Se o indivíduo fica mais tempo olhando para o carro pode significar que ele tem vontade de comprar um.

Ao trabalhar com os sonhos, o banco pode sugerir de maneira mais assertiva um financiamento, por exemplo. “Acreditamos que o futuro do sistema bancário passará a conhecer sempre mais as necessidades dos clientes, de forma a oferecer melhoria no atendimento e novas oportunidades”, afirma Leonardo Framil, líder da área de Finanças da Accenture na América Latina.

Lá, também é possível mapear a movimentação das pessoas e identificar se a exposição dos produtos e serviços estão sendo feitas da forma correta ou ainda se há acúmulo de fila nos caixas. O caixa eletrônico não ficou de fora e ganhou biometria que identifica as veias para melhorar a segurança no autoatendimento e garantir a identidade real do usuário. Tudo isso para, de acordo com a Accenture, melhorar o atendimento e aprimorar a qualidade dos serviços prestados.

Para os gerentes, um sistema mostra os serviços que o cliente possui no banco em uma única tela, o que, segundo a Accenture, facilita a visualização das informações de maneira completa. O mesmo sistema pode ser usado no tablet.

Na proposta da Accenture, também é possível mapear as redes sociais e gerar relatórios, por exemplo, sobre comentários positivos e negativos e tomar medidas para mudar o cenário.

Aplicações bancárias via celular também estão previstas, claro, no banco do futuro da Accenture, que passou anos idealizando o novo cenário. Todas as transações realizadas via internet banking podem ser efetuadas por meio de um aplicativo no smartphone. Outra possibilidade do uso dos dispositivos móveis é o envio de vouchers, para uma lista de clientes, com descontos em estabelecimentos comerciais.

Segundo Ricardo Chisman, líder da área de tecnologia da Accenture, por trás de tudo isso estão ferramentas analíticas que transformam todas as informações colhidas na agência em dados estratégicos para aprimorar as tomadas de decisão. “Assim, é possível conhecer melhor cada perfil de consumidor e se aproximar mais dele. Fundamental nos dias de hoje”, reforça.

“O mercado consumidor está muito próximo da tecnologia hoje. Todas as instituições financeiras estão pensando em formas de atrair e fidelizar clientes e ampliar os negócios e TI para ajudar a conquistar esses objetivos, como mostramos no Ciab”, conta Chisman. Ele diz que esse novo cenário pode possibilitar mais comodidade aos clientes, além de flexibilidade.

Para o executivo, o custo dessa modernização não seria um impeditivo para a adoção. “Não se trata de usar a tecnologia, mas a tecnologia aplicada aos negócios é que proporcionará inúmeras melhorias”, pontua.

Fonte:http://computerworld.uol.com.br/tecnologia/2011/06/17/como-sera-a-agencia-bancaria-do-futuro/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s