Smartphone controla TV digital via wi-fi

 

Smartphone controla TV digital via wi-fi

Se o usuário não quiser tirar o olho da televisão, pode recorrer ao comando de voz ou à interface de gestos. [Imagem: Ag.USP]

Na era da TV digital, já se pode falar em utilizar um smartphone como controle remoto conectado com a televisão por meio de rede wi-fi a partir de uma única configuração.

Esse é o resultado de uma pesquisa realizada no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos.

O grupo investigou maneiras mais dinâmicas de o usuário da TV digital interagir com o aparelho, podendo comandá-lo de forma mais personalizada, com gestos, toques e comando de voz.

Smartphone como controle remoto

Adaptar um smartphone para as funções do controle remoto foi possível com a criação de um novo software, cuja função é enviar dados para um outro software, chamado Ginga, localizado no terminal de acesso do próprio aparelho de TV.

O Ginga é responsável por facilitar a criação de novos aplicativos na TV. Para validar a utilização do novo programa, José Augusto Martins Júnior, autor do trabalho, utilizou um iPod Touch como dispositivo para testes.

Esses testes tinham como objetivo analisar pontos positivos e negativos de três meios pelos quais o usuário pode “controlar” a TV.

A partir das análises, o trabalho propôs uma combinação entre três interfaces, o que é novo no cenário brasileiro de TV Digital.

“O usuário da televisão passa a controlá-la não apenas com um teclado, mas também pelo comando de voz, por gestos, como em um videogame modelo Nintendo Wii, e por toque, como em um iPod Touch”, conta o pesquisador.

“Perceber quais as limitações e qual o potencial de cada interface, a fim de encontrar a melhor maneira de elas serem utilizadas em conjunto como um controle remoto, foi o desafio do projeto”, completa.

Comandando a TV com celular e com gestos

Segundo o estudo, o grande diferencial de comandos via gestos é que o usuário não precisa desviar o olhar do conteúdo da televisão, como ocorre naturalmente para algumas funções do controle remoto convencional, tais como o aumento ou diminuição de volume.

No entanto, algumas funções simples, como trocar do canal 11 para o canal 35, exigiriam gestos por demais complexos, descartando a possibilidade da interface de gestos nesses casos. Essa interface mostrou-se mais apropriada para ações simples como aumentar o volume.

O comando de voz compensa a limitação do número de comandos da interface de gestos, permitindo que o usuário realize ações mais complexas também sem desviar o olhar da TV.

Por exemplo, pode comandar o software da televisão para filtrar os canais nos quais está sendo exibido filme de comédia, ou qualquer outro gênero.

“Depois dessa seleção feita por comando de voz, a utilização do controle por gestos ou por toques torna-se mais viável, pois depois da filtragem, a ‘navegação’ é realizada por um número reduzido de canais”, exemplifica Martins Júnior. “Essa é uma das grandes motivações para a utilização da voz como controle”, afirma.

Interface de toque

A utilização de uma interface de toque permite que o usuário visualize no próprio smartphone informações sobre o que está passando na televisão.

Apesar de, nessa interface, a pessoa ter que olhar para o pequeno aparelho para realizar diversas funções, uma das vantagens é que as informações adicionais são apresentadas apenas para o usuário que a solicitou, e não para todos que assistem ao conteúdo apresentado na TV.

Como explica Martins Júnior, a interação entre as interfaces busca a diminuição do impacto das limitações de cada uma. Em outras palavras, se o usuário não quiser tirar o olho da televisão, pode recorrer ao comando de voz ou à interface de gestos.

Se ele quiser ver informações extras sem atrapalhar os demais usuários, pode utilizar a interface de toque.

Aplicativos para a TV Digital

A pesquisa fez parte do Projeto GingaFrevo&GingaRAP, financiado pelo Ministério da Ciência e da Tecnologia, que visa desenvolver aplicações não convencionais para a TV Digital brasileira.

O trabalho de Martins Júnior, que propõe a integração das três interfaces, integrou o componente de software para “Interação Multimodal”, elaborado em conjunto com sua orientadora, Maria da Graça C. Pimentel, e com o doutorando Diogo de Carvalho Pedrosa.

“Conseguimos ampliar a capacidade do Ginga, que pode agora receber vídeos e fotos, por exemplo”, aponta o pesquisador.

Outro software desenvolvido pelo grupo para “Comunicação Ponto a Ponto” possibilita o compartilhamento de dados e a troca de recomendações de programas entre dois ou mais usuários que estejam assistindo TV em diferentes lugares.

“Esses aplicativos deixam a interação TV-usuário muito mais dinâmica, servindo até para fomentar programas do Governo de Educação à distância, por exemplo”, conta Martins Júnior.

Fonte:http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=smartphone-controla-tv-digital-wi-fi&id=010150110516

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s